Refletindo sobre Alcançar seu Sonho

      Nenhum comentário em Refletindo sobre Alcançar seu Sonho

Esse final de semana estava refletindo sobre o cíclo que acabou de se fechar em minha vida: a conclusão do Doutorado! Quem me acompanha nas redes sociais sabe que, desde 2015, eu estava cursando o Doutorado em Psicologia Social no Instituto de Psicologia da USP.

O interessante nessa conclusão, e foi o que deflagrou essa minha reflexão, foi o meu Diploma, que veio como Doutor em Ciência na área de Psicologia Social.

Ok, mas o que quero dizer? Veja sempre que pensamos em buscar a realização ou concretização de um sonho, focamos no esforço ou energia que canalizamos para isso, em como trabalhamos para que saia do imaginado, do desejado e torne-se algo palpável e que traga a satisfação de que conseguimos chegar lá.

Entretanto, muitas vezes o sonho chega à realidade sem que percebamos todo o trabalho e esoforço realizados para a concretização do mesmo.

Quando eu estava no Ensino Fundamental II, que na minha epoca era da 5ª à 8ª séries, mais especificamente entre a 7ª e a 8ª que estávamos prestes a chegar no Ensino Médio e já estávamos pensando nas duas possibilidades que tínhamos para o Ensino Médio, ou seja, ou fazer um curso técnico (na minha época e cidade era só o Técnico em Contabilidade) ou fazer o chamado Propedêutico, pois esse te preparava melhor para o Vestibular sem, necessário, fazer um cursinho (mas que sempre acabávamos por fazer!).

Assim, nessa epoca, conversávamos entre nós no colégio, sobre qual era nosso sonho em termos profssionais, qual seria nossa formação para o resto da vida! E, sempre, eu dizia que meu sonho era ser cientísta. E, claro, qual a visão de cientístia que tínhamos nesse período: aquele cara de jaleco branco, que trabalha num laboratório com tubos de ensaios, pipetas e tantas outras quinquilharias de laboratório.

Como podemos ver era uma visão muito limitada do que é ser um cientista. Pois, afinal, essa imagem é mais de um cientísta da área de química ou biologia, mas não abrange um lógico, um matemático, um físico, muito menos um físico teórico etc. Sem contar, que não havia qualquer imagem de um cientísta da área de humanas.

Pois bem, por várias questões que não cabem nesse post, eu fiz o Técnico em Contabilidade fato que iniciou um distanciamento do sonho de ser um cientísita. Mesmo assim, ao fazer o vestibular o fiz para o curso de Física, no sentido de que ainda buscava esse sonho.

Aí sim, veio o distancimento, pois não estava maduro o suficiente para enfrentar tal curso e muito menos a formação que era necessária, que deveria vir do Ensino Médio, para dar continuidade ao curso.

Mesmo assim eu me esforcei e tentei, tentei por quatro anos. Ao final, quando desisti, eu percebi que estava fazendo um ano em dois, e não era assim tão simplies, pois estava reprovando mais que sendo aprovado e isso, com certeza me desiludiu, uma desilusão comigo mesmo, e o esforço que estava empreendendo para alcançar meu sonho estava sendo muito acima daquilo que, na época, estava à minha disposição.

Desisti, sim, desisti do meu sonho e fui buscar o mercado de trabalho. Claro, um trabalho de nível médio, mas eu precisava, naquele momento, de manter-me. E olha que estou falando de um período que era solteiro e morava com meus pais. Agora, o que concentrava meus esforços era a sobrevivência.

Quando estava com certa estabilidade, pensando nisso no sentido mais simples que possa ter, acabei por quer conhecer a mim mesmo e ao mundo que me cerca (e isso falo hoje, pois na época era só ter um diploma de Faculdade) comecei o curso de Filosofia, a ponto de me apaixonar por ele e desejar me dedicar totalmente a ele. Fato que se deu depois que conclui meu Mestrado em Filosofia e passei no concurso na Universidade Federal de Rondônia.

Claro, para dar andamento à minha carreira acadêmica eu precisava de um doutorado. Estudando Piaget busquei a pessoa que fosse a maior referência na teoria de Piaget no Brasil. Por isso resolvi fazer o doutorado em Psicologia Social no Instituto de Psicologia da USP, pois é nesse curso que a maior referência em Teoria de Piaget está.

Finalizando esse texto e chegar no que de fato eu queria, finalizei o doutorado e minha surpresa foi: sou doutor em ciência, ou seja, de um modo que, aparentemente, eu não empreendi esforço ou enenrgia e meu tornei o que eu sonhava: sou um cientísta, não de laboratório e nem das Hard Sciences, mas sou um filósofo da ciência e penso a ciência e seu modo de fazer!

About Prof. Vicente E. R. Marçal

Um pesquisador apaixonado por tecnologia, programação e filosofia. Descobri o Python enquanto buscava soluções para os meus problemas do dia a dia e com ele, entendi que posso ajudar outras pessoas também. Foi assim, desafiando-me a cada dia, que comecei a contribuir com projetos open source e acabei me tornando um aficionado em usar o que aprendo para automatizar as tarefas maçantes do cotidiano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.