Organizando nosso trabalho

      2 comentários em Organizando nosso trabalho

Buscando uma maior produtividade e organização do meu computador resolvi seguir os passos orientado por Henrique Bastos (HB) e apresentados em “Guia definitivo para organizar meu ambiente Python”, para manter o meu ambiente Python em ordem. Contudo, o trabalho apresentado por HB é para MacOS, não que isso seja um problema, sempre verificando as distinções entre os Sistemas Operacionais é tranquilo de fazer. Lendo engano, estou usando o Linux Mint em meu notebook e o ZSH como alternativa ao GNU BASH por razões pessoais. Primeiramente, não há como instalar o pyenv, o pyenv-virtualenv e o pyenv-virtualenvwrapper com um simples sudo apt install pyenv por exemplo. Temos que fazer via Git da seguinte forma: curl -L https://raw.githubusercontent.com/pyenv/pyenv-installer/master/bin/pyenv-installer | bash Isso já instala o

pyenv e o pyenv-virtualenv, para instalar o pyenv-virtualenvwrapper é preciso, ainda, executar a seguinte linha de comando: git clone https://github.com/yyuu/pyenv-virtualenvwrapper.git ~/.pyenv/plugins/pyenv-virtualenvwrapper Após essa mudança no

modus operandi do passo-a-passo do HB, retorno a seguí-lo. Mas, continuo a encontrar problemas. Simplesmente se fizer, como descrito, a inserção do seguinte código no .zshrc em vez do .bashrc (lembrando que eu uso o ZSH no lugar do BASH): export WORKON_HOME=~/.ve export PROJECT_HOME=~/workspace eval “$(pyenv init -)” #pyenv virtualenvwrapper_lazy Simplesmente a coisa não funciona. Depois de muito quebrar a cabeça para encontrar o que fazia de errado e lendo o

Github do pyenv me dei conta de que esse código acima (inclusive com a modificação posterior que é a remoção do # da última linha) não deve ser colocado no .zshrc mas sim no .zshenv. Após ter feito a inclusão das linhas acima no .zshenv é preciso instalar as dependências necessárias (isso para Ubuntu ou Linux Mint), como segue: sudo apt install -y make build-essential libssl-dev zlib1g-dev libbz2-dev libreadline-dev libsqlite3-dev wget curl llvm libncurses5-dev libncursesw5-dev Pronto, feito isso tudo funciona perfeitamente, agora é só seguir os demais passos do guia do HB e finalizar a configuração! Espero que esse pequeno relato de experiência auxilie a galera que usa Linux e ZSH.

About Prof. Vicente E. R. Marçal

Um pesquisador apaixonado por tecnologia, programação e filosofia. Descobri o Python enquanto buscava soluções para os meus problemas do dia a dia e com ele, entendi que posso ajudar outras pessoas também. Foi assim, desafiando-me a cada dia, que comecei a contribuir com projetos open source e acabei me tornando um aficionado em usar o que aprendo para automatizar as tarefas maçantes do cotidiano.

2 thoughts on “Organizando nosso trabalho

    1. Prof. Vicente E. R. Marçal Post author

      Olá Diogo, grato por seu comentário. A diferença é, muito provavelmente, questão de escolhas dos desenvolvedores do Ubuntu. Como o artigo que originou o meu trata dessa organização para o MacOS os dois sistemas, apesar de serem Unix Like, são diferentes em sua arquitetura. Espero ter respondido!

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.