Organizando nosso trabalho

      2 comentários em Organizando nosso trabalho

Buscando uma maior produtividade e organização do meu computador resolvi seguir os passos orientado por Henrique Bastos (HB) e apresentados em “Guia definitivo para organizar meu ambiente Python”, para manter o meu ambiente Python em ordem.

Contudo, o trabalho apresentado por HB é para MacOS, não que isso seja um problema, sempre verificando as distinções entre os Sistemas Operacionais é tranquilo de fazer. Lendo engano, estou usando o Linux Mint em meu notebook e o ZSH como alternativa ao GNU BASH por razões pessoais.

Primeiramente, não há como instalar o pyenv, o pyenv-virtualenv e o pyenv-virtualenvwrapper com um simples sudo apt install pyenv por exemplo. Temos que fazer via Git da seguinte forma:

curl -L https://raw.githubusercontent.com/pyenv/pyenv-installer/master/bin/pyenv-installer | bash

Isso já instala o pyenv e o pyenv-virtualenv, para instalar o pyenv-virtualenvwrapper é preciso, ainda, executar a seguinte linha de comando:

git clone https://github.com/yyuu/pyenv-virtualenvwrapper.git ~/.pyenv/plugins/pyenv-virtualenvwrapper

Após essa mudança no modus operandi do passo-a-passo do HB, retorno a seguí-lo. Mas, continuo a encontrar problemas. Simplesmente se fizer, como descrito, a inserção do seguinte código no .zshrc em vez do .bashrc (lembrando que eu uso o ZSH no lugar do BASH):

export WORKON_HOME=~/.ve
export PROJECT_HOME=~/workspace
eval "$(pyenv init -)"
#pyenv virtualenvwrapper_lazy

Simplesmente a coisa não funciona. Depois de muito quebrar a cabeça para encontrar o que fazia de errado e lendo o Github do pyenv me dei conta de que esse código acima (inclusive com a modificação posterior que é a remoção do # da última linha) não deve ser colocado no .zshrc mas sim no .zshenv.

Após ter feito a inclusão das linhas acima no .zshenv é preciso instalar as dependências necessárias (isso para Ubuntu ou Linux Mint), como segue:

sudo apt install -y make build-essential libssl-dev zlib1g-dev libbz2-dev libreadline-dev libsqlite3-dev wget curl llvm libncurses5-dev libncursesw5-dev

Pronto, feito isso tudo funciona perfeitamente, agora é só seguir os demais passos do guia do HB e finalizar a configuração!

Espero que esse pequeno relato de experiência auxilie a galera que usa Linux e ZSH.

About Prof. Vicente E. R. Marçal

Professor Adjunto do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Rondônia. Doutorando em Psicologia Social pelo Instituto de Psicologia da USP. Mestre em Filosofia pela Universidade Estadual Paulista/Campus Marília. Especialista em Filosofia Moderna e Contemporânea: Aspectos Éticos e Jurídicos pela Universidade Estadual de Londrina. Licenciado em Filosofia pela Universidade Estadual de Londrina. Coordenador do GEPEGRA - Grupo de Estudos e Pesquisa em Epistemologia Genética da Região Amazônica. Com experiência em Filosofia, com ênfase em Epistemologia e Teoria do Conhecimento.

2 thoughts on “Organizando nosso trabalho

    1. Prof. Vicente E. R. Marçal Post author

      Olá Diogo, grato por seu comentário. A diferença é, muito provavelmente, questão de escolhas dos desenvolvedores do Ubuntu. Como o artigo que originou o meu trata dessa organização para o MacOS os dois sistemas, apesar de serem Unix Like, são diferentes em sua arquitetura. Espero ter respondido!

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.